ANEURISMA

Aneurisma é a dilatação anormal da artéria aorta abdominal, que pode levar a ruptura com risco de vida do paciente. A maioria dos aneurismas de aorta são assintomáticos e apresentam crescimento lento. Porém alguns podem apresentar sintomas e a indicação cirúrgica é imediata. O principal fator de risco é a aterosclerose, que leva à formação de placa de gordura, com mudanças degenerativas nas camadas das artérias, levando ao enfraquecimento e dilatação. Existem outros fatores de risco, como sexo masculino, idade acima de 65 anos, tabagismo, colesterol, pressão arterial elevada e história de casos semelhantes na família. Estabelecer qual aneurisma apresenta maior risco de romper é uma tarefa difícil. Dependendo do tamanho, características anatômicas e da taxa de crescimento do aneurisma, o tratamento cirúrgico será definido pelo cirurgião vascular.

Tratamentos

Realizada através de uma incisão abdominal onde o aneurisma é removido e a aorta é reconstruída com uma prótese sintética de poliéster (Dacron). Necessita anestesia geral, sendo contra-indicado em pacientes com doenças graves associadas. O pós-operatório necessita de UTI (unidade de terapia intensiva) e o paciente permanece hospitalizado, em média, por uma semana após a cirurgia.

Correção do aneurisma com o implante de uma endoprótese composta de stents metálicos recobertos por uma malha sintética. Atualmente é a cirurgia mais realizada. Implantada pela virilha através de cateteres, a endoprótese é posicionada no local do aneurisma e expandida. Não necessita abertura do abdômen ou anestesia geral. Inicialmente, indicada para pacientes de alto risco, teve sua indicação ampliada pela baixa agressão cirúrgica e rápida recuperação pós operatória. Com os novos dispositivos, a cirurgia pode ser realizada sem incisões inguinais, apenas punções pela técnica percutânea. Em alguns casos, com esta técnica, o paciente pode receber alta no dia seguinte a cirurgia.

Receba novidades sobre saúde em seu e-mail

Entre em contato