Receba novidades sobre saúde em seu e-mail

Mitos e verdades sobre varizes

Uma queixa comum nos consultórios médicos e nas clínicas estéticas do Brasil e do mundo são as varizes. Elas são um problema recorrente tanto para homens quanto para mulheres, mas é preciso estar atento para os mitos e verdades sobre varizes para não cair em tratamentos errados e que podem não ser os mais indicados para o seu caso.

De acordo com o ranking de 2017 da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), feito com dados de 2016, o tratamento de varizes no Brasil foi o sexto procedimento não cirúrgico mais procurado no ano passado.

Naquele ano, no total, foram realizados 4.015 tratamentos com este perfil no país. O Brasil é o terceiro país no ranking mundial deste tipo de procedimento – a liderança é do Japão. Tantas pessoas procuram a cada ano o tratamento das varizes porque elas provocam dor, podem arder, incomodar esteticamente e, dependendo do grau em que ela se encontra, levar até a úlceras nas veias.

Confira abaixo alguns mitos e verdades sobre varizes.

10 mitos sobre varizes

1 – O uso de sapatos altos contribui para o aparecimento de varizes: este mito não só foi derrubado como hoje é até recomendado o uso diário de sapatos de salto entre 4 a 7 cm – um sapato com salto muito baixo ou muito alto não ajuda.

2 – Subir escadas e cruzar as pernas influencia para o aparecimento das varizes: outro mito que caiu por terra.

3 – Fazer depilação com cera quente: sabe-se hoje que não influencia para o aparecimento de varizes, a depilação pode ser realizda normalmente sem preocupação.

4 – Fazer musculação provoca varizes: outra prática que a ciência mostrou que não influencia em nada no aparecimento das veias varicosas é quando a musculação é realizada com orientação sem cargas excessivas (o que ajuda no retorno venoso e, consequentemente, na prevenção de varizes).

5 – Os vasinhos (telangiectasias) podem se transformar, com o tempo, em varizes: os vasinhos não irão se desenvolver até varizes calibrosas, porque cada um deles tem condições muito diferentes; enquanto os vasinhos estão relacionados com capilares superficiais, as varizes afetam as veias reticulares e do subcutâneo mais calibrosas.

6 – Pular corda ou fazer exercícios de impacto provoca varizes: esses exercícios até podem provocar problemas nos joelhos, no quadril ou nas articulações, mas não influenciam as veias. Na realidade a pratica de atividade física regular é recomendada com um grande aliado a prevenção das doenças vasculares.

7 – As varizes são um problema só das mulheres: ainda que elas sejam a maioria, este problema não é exclusividade delas. Enquanto cerca de 25% das mulheres apresentam varizes em algum momento da vida, o índice de casos em homens é de 10%. Antes dos 50 anos, acabamos tendo muito mais mulheres que homens com varizes por questões hormonais, uso de anticoncepcionais e gestações.

8 – Este é um problema que salta à vista: não é verdade. Ainda que em muitos casos as varizes sejam visíveis, essa não é uma regra. Por exemplo: se você tem uma boa quantidade de tecido adiposo entre o seu músculo e a sua pele, as varizes podem estar “escondidas” abaixo. As varizes superficiais são apenas um dos tipos existentes.

9 – A única forma de tratar varizes é fazendo cirurgia: antigamente a única forma de tratar o problema era fazendo a remoção cirúrgica das veias. Ainda que a cirurgia convencional e a microcirurgia de varizes ainda sejam realizadas, hoje existem tratamentos menos invasivos, como a escleroterapia à laser, a cryoescleroterapia, na qual se utilizada a glicose em temperaturas extremamente baixas (- 40o C), e a escleroterapia com espuma que pode ser utilizada em veias calibrosas, inclusive nas veias safenas, devendo ser associada ao uso do ecodoppler colorido.

10 – Existe cura para as varizes: o que existe é tratamento, mas as pessoas predispostas a ter o problema podem ter a volta das varizes após ele ter sido feito. Mas com as técnicas mais modernas e menos invasivas de diagnóstico e tratamento, vale a pena investir nele para aliviar dores e para melhorar também a estética das pernas.

10 verdades sobre varizes

1 – Elas afetam grupos de diversas faixas etárias, tipos de pele e estilos de vida.

2 – Estima-se que pouco mais de 60% da população adulta sofra com as veias varicosas, tendo uma prevalência maior em pessoas de pele clara.

3 – Este problema pode se manifestar de diferentes formas, desde vasos de pequenos calibres (vasinhos) até veias calibrosas com formação de úlceras.

4 – As varizes são consideradas uma doença crônica.

5 – Os principais fatores de risco para elas aparecerem são a hereditariedade, o uso de anticoncepcionais hormonais, a reposição hormonal, a gravidez e a obesidade.

6 – Elas têm uma tendência maior de ficar mais graves com o envelhecimento.

7 – O estilo de vida, como o sedentarismo e o hábito de permanecer muito tempo em pé também contribuem para o aparecimento e/ou agravamento das varizes.

8 – O diagnóstico deve ser feito através da avaliação de um cirurgião vascular – neste sentido, o exame de ecodoppler colorido é fundamental para a correta avaliação.

9 – O uso da meia elástica é recomendado na melhora da qualidade de vida destes pacientes.

10 – Exercícios aeróbicos como nadar, correr, caminhar e pedalar, ajudam a evitar as varizes. Isso acontece porque eles movimentam o corpo e ajudam a pessoa a sair do sedentarismo, um dos principais fatores de risco para o aparecimento das varizes.